RESENHA #43 DISTOPIA


Nome: Distopia.
Páginas: 314
Autora: Kate Willians
Editora: Arwen








De todos os livros que já li sobre o nosso futuro, esse foi o livro que me fez pensar não só como futuramente o mundo irá se tornar, mas também as consequências dessa imensa ditadura militar, a história que a Kate abordou é simplesmente fantástica, com aspectos inovadores ela trouxe literalmente falando, um mundo dentro de outro, você se entrega tanto ao livro que é capaz de você parar para refletir não só o quanto o livro foi perfeito para esclarecer sua mente, mas também faz você pensar: nossa é esse mesmo o mundo que eu quero viver? E bom, não é mesmo, então vamos nos juntar e revolucionar o nosso próprio mundo.
Embora Distopia seja um livro que se passa após a Grande Guerra ter devastado o planeta tudo que vimos é a pura realidade dos nossos atos, e assim todo o povo restante se reorganizou e mais uma vez o sistema onde sua classe social é destinada a você após seu nascimento começa a nascer. O livro da Kate trás exatamente tudo o que você procura em um livro: Entretenimento, diversão e acima de tudo neste caso A realidade. Neste livro depois da grande guerra tudo que conhecemos não tem vestígio de vida ou história, agora toda a população vive sob quatro comandados: Norte, Sul, Leste e Oeste. Distopia não é uma leitura em um tempo cronológico, os capítulos tem a base o tempo atual e o Interlúdio que sãos pequenos “Flashbacks” dos protagonistas, crianças até então com a narração em terceira pessoa.
Quando os protagonistas principais aparecem (Laura, Thiago, Ângelo ) todo o mundo de Distopia se move em alguns rápidos acontecimentos. Neste livro os garotos de 7 anos eram obrigados a irem servi o exercito no caso de Ângelo e Thiago, ao exercito do Norte. Ela adaptou o mesmo que uma das antigas cidades estados, Esparta, que desde os sete qualquer garota ou garoto na visão deles eram obrigados a servir ao exército, qualquer força séria de grande ajuda, mesmo perdendo suas infâncias e tendo que assumir a postura de HOMENS FEITOS eles nunca desistiram da sua liberdade, muito menos o Thiago com seu jeito marrento, clamo e astucioso ao mesmo tempo, um perfeito líder.
O quartel de treinamento é onde vai desenrolar a maior parte da trama. Kate Willians optou por colocar a realidade em seus treinamentos no exércitos



Vários pontos que me agradaram muito foi o termo da autora não ter focalizado demais no romance entre os protagonistas: os adolescentes Laura e Thiago. Ela é a filha do Coronel do Norte. Ele, uma das crianças treinadas. Os dois têm pensamentos revolucionários. Não exatamente com a mesma ideologia. Em Distopia os personagens secundários são fundamentais no desenvolvimento dos protagonistas.
Todo o conceito ideológico faz com que você sinta a mesma coisa que cada personagem sente durante todo o percurso, e não pense que por ser um tema DISTÓPICO que a Kate não andou aprontando com os temas de Homossexualidade e Feministas.
A história a principio narra a vida desses três jovens com mais frequência, tudo fica complicado para eles a cada minuto da história, perdas e reconstrução fazem parte da vida de Laura e de Thiago, acontecimentos marcantes fazem a vida de Thiago e Lara tomarem o mesmo rumo.
Uma história tão bem feita que faz com que você delire de emoções, agradeço tanto a Kate por trazer a vida desse livro para todos nós por dado a chance de conhecermos ele, depois de uma luta pela sobrevivência Laura, Ângelo, Thiago e seus amigos finalmente derrotaram o sistema, isso pode ser ou não uma coisa boa.


2 comentários :