RESENHA #42: Will e Will


Nome: Will e Will
Páginas: 348
Autores: John Green junto e David Levithan
Editora: Galera









Olá, tudo bem com vocês? Hoje eu vim lhes trazer a resenha de um livro que me deixou impressionado, não só pela temática que o John Green junto com o David Levithan estabeleceu nesse livro, mas também no conteúdo em geral, mas antes que eu comece a resenha gostaria de me apresentar, sim me apresentar, sou o novo autor do LCC, me chamo Henrique e estou muito honrado em fazer parte desse blog, devo pedir obrigado por essa oportunidade e vamos lá. 
Sinopse:Em uma noite fria, numa improvável esquina de Chicago, Will Grayson encontra... Will Grayson. Os dois adolescentes dividem o mesmo nome. E, aparentemente, apenas isso os une. Mas mesmo circulando em ambientes completamente diferentes, os dois estão prestes a embarcar em um aventura de épicas proporções. O mais fabuloso musical a jamais ser apresentado nos palcos politicamente corretos do ensino médio.
Resenha:
“ As coisas que você quer são aquelas que te destroem no fim!"
O livro fala sobre dois garotos que embora tenham nomes idênticos são de orientações sexuais diferentes. E aparentemente somente isso os une como diz na orelha do livro, eles se conhecem pela primeira vez de repente, embora eles estivessem em uma ocasião e lugares que não são muitos favoráveis para dois adolescentes.
Para aqueles que iram ler ainda esse livro uma dica que todo mundo quando começam a ler se perde, o livro é narrado capítulo por capítulo desde o começo pelos os dois Will revezando, e é fácil para você distinguir quem está narrando, simplesmente um é o Will heterossexual e o outro o Will homossexual.
Um Will, hétero, estuda e mora em Chicago. Seu melhor amigo é Tiny Cooper, um homossexual que encanta a todos a sua volta independentemente de serem heterossexual ou homossexual. Ele, Tiny e a amiga deles a Jane estão quase sempre juntos durante a passagem que o livro se desenrola, e Will começa a sentir uma atração por Jane. Que para mim foi interpretada de um modo deferente para Jane, todo esse amor que ele grudava escondido finalmente foi liberado, mas antes de tudo o livro deixa subentendido que a Jane, é e sempre vai ser somente amiga do Will, por isso a uma dúvida na relação entre os dois, por isso o livro não deixa claro em nenhum momento após a revelação do Will a ela se eles ficam juntos.
O outro Will, se não me engano mora em outra cidade, mas em certa noite ele vai a Chicago para conhecer o cara que ele vem conhecendo pela internet e que diz ama-lo eternamente, que poderia ser o amor da sua vida, Isaac. Mas as coisas não dão tão certas e perfeitas como ele imaginava, mas sempre tem um lado bom em toda a história, depois desse “encontro” é que finalmente o livro trás mais histórias e aventuras a nós leitores e aos próprios “Wills”.
E no final da noite ele está em um banco num parque beijando Tiny Cooper. O início de um novo romance que parece que vai dar certo. Até certas coisas aparecerem e arruinar toda a vida no nosso amado Tiny e do nosso Will.
Com uma escrita leve, contagiante, e fácil o John Green e David Levithan conseguem prender qualquer até o final por isso terminei esse livro em três dias (Não pensem que ele é fino, pois não é mesmo). O livro tem de tudo, quando eu falo TUDO é TUDO MESMO: romance, drama, comédia… E alguns trechos que nos fazem gargalhar. E outras frases que são meio “Improprias” Vamos colocar desse jeito... Ironicamente, quando comecei a lê-lo, eu me interagir e me joguei de vez no livro, eu sentei no gramado e as 06;00 da manhã comecei a ler, e foi como se eu estivesse dentro do livro. Se você acha que o livro se distingue em um tema cômico, vocês estão errados, pois ele possui algumas críticas disfarçadas à sociedade em relação à homofobia, e isso é o que me atrai em qualquer livro.
Cada personagem é conquistador e encantador, e a “cena” final realmente me emocionou. Então você já sabe que: Não pule capítulos e leia o último capítulo desse livro como se fosse o último capítulo de qualquer livro que você queira ler. O livro trata de assunto tão polêmico que a sociedade detesta falar. Hoje em dia de uma forma tão linda e emocionante, hoje ele é meu terceiro livro favorito. Para aqueles que têm preconceito, digamos: “E como vamos impedir duas pessoas de se amarem”? O amor é lindo de todas as formas.
“Temos todos contra nós, e não sabemos o que há de errado com eles, somos humanos como eles, e para quê viver se não podemos ser felizes”.
Recomendo esse livro a quem tem preconceito, para enxergar esse amor como ele é, e recomendo para quem não tem preconceito, porque é uma história que conquista. Recomendo esse livro pra qualquer um.
Eu nunca tive um prazer de ler um livro (até agora) como tenho por esse. Eu já vou relê-lo daqui a um tempo. Espero que vocês tenham gostado, e acho que essa resenha não tenha entregado a história do livro.
“Você pode confiar na ideia de que gostar de alguém com regra acaba mal. O que é verdade. Gostar não leva ao sofrimento de vez em quando leva sempre”.
HAAA E NUNCA, NUNCA SE ESQUEÇAM DE QUE: TINY COOPER É FABULOSO.
Até a próxima...






Nenhum comentário :

Postar um comentário