Primeiras Experiências #2- Primeiro cachorrinho de raça


Olá meus amores, hoje eu vim falar sobre minha quase primeira experiência com cachorrinhos de raça, talvez tenha ficado confuso o "quase" ali  no meio então vou começar contando de 2 anos atrás quando tudo começou.
Desde que eu vim morar em SC eu já tive alguns muitos cachorrinhos de raça que a gente pega, cuida e doa pra alguém que tenha mais espaço, de todos eles nós ficamos apenas com um deles que mexeu com a gente e não deu vontade de doa-lo, mais ou menos a 2 anos atrás nós resolvemos que queríamos um cachorrinho de dentro de casa por que o Neto (meu cachorro) era um cachorro de rua e que querendo ou não era agressivo e não tinha muito jeito pra brincadeiras. Depois de pouco mais de uma semana pesquisando a raça que cabia no "nosso bolso" e na nossa casa e chegamos a conclusão que um yorkshire terrier mini era o ideal, na época nós não ligávamos muito pro pedigree afinal não queríamos pra reprodução e sim como um bichinho de estimação que brincasse com a gente, marcamos de encontrar uma criadora em Blumenau-SC, ela dizia que ele era mini e que não cresceria mais do que estava, assim que chegamos lá o cãozinho saiu de dentro de uma gaiola toda suja, e quando vimos confesso que nos arrependemos, ele já tinha passado do tamanho máximo do york mini e parecia com cerca de 2 anos, e na certidão, que parecia mais uma carteirinha de vacinação daquelas que o veterinário te dá na primeira vez que você leva o seu bichinho la, mesmo vendo como ele estava nós pagamos e fomos pra casa, chegando no meio do caminho a cachorrinha começou a vomitar e parecia que estava faltando ar, ligamos pra moça e pedimos pra devolver, apesar da dó de deixar a bichinha de novo com a mulher ela não era o nosso bichinho ideal entendem?? Bom depois disso ficamos de certa forma traumatizados e minha mãe desistiu completamente de comprar um cachorrinho. 
Durante esses dois anos nós pegamos mais uns 2 cachorrinhos na rua pra cuidar e doamos-os. 
Depois de nos mudarmos de Bombinhas para Tijucas nossa casa aumentou mais não muita coisa, minha mãe trabalha o dia todinho e a noite tem faculdade, meu padrasto está sem emprego no momento então fica  com a gente em casa mais continua sendo chato foi aí que começamos a considerar a possibilidade de um cachorrinho novamente. Depois de 2 meses procurando uma raça ideal para nosso novo ambiente decidimos que seria um Spitz Alemão (popularmente conhecido como : Lulu da pomerânia). Mais um mês e pouquinho e achamos um criador com uma ninhada que tinha acabado de nascer, minha mãe foi vê-los e assim que bateu o olho na nossa princesinha ela soube que era ela, depois de aceitar muita coisa com o criador minha mãe nos levou pra ver ela e foi amor sem fim, ela já pertencia a família Ricardo sem nem chegar em casa. Hoje faltam 14 dias pra que a gente possa pega-la e ela finalmente chegar em casa pra conviver conosco 24 horas.  
E bom aí vão algumas das fotos que tiramos nessa nossa visita no sábado passado. 



Ass: Milly

Nenhum comentário :

Postar um comentário