Resenha #19: A menina que colecionava borboletas

Nome: A menina que colecionava Borboletas 
Autora: Bruna Vieira 
Páginas: 151
Editora: Gutemberg






Sinopse: 
Bruna Vieira está cada vez mais longe dos quinze, e sabe que crescer nunca é tão simples. Considerada uma das blogueiras mais influentes do mundo, mais uma vez ela dá vazão ao seu talento como escritora com este seu novo livro de crônicas e pensamentos, em que mostra o quanto amadurecer e conquistar a independência é maravilhoso, mas tem seus desafios e poréns. A garota do interior que usa batom vermelho e que realizou seus maiores sonhos continua inspirando adolescentes de todo o país. Para ela, as páginas deste livro significam o bater de asas das borboletas que colecionou dentro do peito por algum tempo e que agora, finalmente, pode deixar que voem livres por aí.

Resenha:
Sabe quando você termina um livro e não sabe o que fazer e que reação ter sobre ele? Pois é A menina que colecionava borboletas te trás uma sensação diferente e que te deixa exatamente assim, extasiado. A Bruna conseguiu  trazer problemas dela mais que são problemas de 80% das adolescentes de hoje, e  a pesar de ter vivido muito pouco dessa fase ainda eu vejo o quanto amigas minhas tem situações e mais situações em que as crônicas da Bruna relataram. Amores platônicos, paixão pelo melhor amigo, confusão entre uma escolha e outra, que faculdade  escolher, que caminho seguir... Eu marquei muitas das crônicas como minhas preferidas por causa disso também, ela falou sobre a mudança dela pra São Paulo, falou sobre qual  a primeira sensação que ela teve ao sair de uma cidade do interior de Minas Gerais e ir morar em uma capital como São Paulo, e a pesar de serem fatos dela, experiências dela, ajudam de uma certa forma nós a começar essa fase adolescente.
O título, bom o titulo foi algo que até a ultima crônica não tinha ficado claro pra mim. Com toda certeza cada um vai interpreta-lo de uma forma mais acho justo eu dividir com vocês qual foi a minha visão do livro. A ultima frase do livro deixou claro que você é livre, livre pra fazer  o que quiser, é você quem escolhe pra onde quer ir, é você que decide sua vida, é você que decide que quer ficar pra sempre dentro de um casulo, se quer ser um robô pro resto da vida ou quer seguir algo que te faça se sentir livre e com vontade de viver. Cada experiência vivida no decorrer da vida é uma borboletinha a mais na nossa coleção, é um sentimento a mais vivido, as borboletas podem ser ou não repetidas mas vai chegar uma hora em que você não vai mais achar só esse tipo de borboleta, por que você cresceu. E precisa se descobrir. Por isso deixo aqui a última frase do livro
“Respire fundo e olhe pra trás.Repare bem no que vê. Não eram imperfeições. Eram asas. Agora, você não é mais um casulo. Você é uma borboleta. Voe!” – Bruna Vieira.
Durante o livro alguns desenhos forma inseridos com frases que te fazem pensar. No meio do livro tem algumas páginas com uma textura diferente onde ficam os desenhos mais “impactantes” pode-se dizer, as frases e os desenhos com certeza fizeram a diferença no livro.
A capa é algo que eu nem irei comentar muito por que não tem o que questionar, é simplesmente magnífica, a menina, que se pode-se dizer ser a Bruna, está simplesmente perfeita juntamente com borboletas e o batom vermelho. É com certeza uma das capas mais lindas da minha estante.
Milly Ricardo
@MeuSonhoRebelde

Um grande beijo pra todos vocês e espero que tenham gostado da resenha. Bruna, se um dia tiver lido minha resenhas quero parabeniza-la de coração pelo trabalho e que com certeza vou me inspirar em você pra poder seguir a da carreira que quero seguir. Parabéns novamente e muito, muito, muito obrigada por dividir um pouquinho da sua vida com palavras tão maravilhosas e significativas. 

Nenhum comentário :

Postar um comentário