Resenha #18: Anna e o Beijo Francês

Titulo: Anna e o Beijo Francês
Autora: Stephanie Perkins
Editora: Novo Conceito
Páginas: 288











Sinopse: “Isto é tudo o que sei sobre a França: Madeline, Amélie e Moulin Rouge. A Torre Eiffel e o Arco do Triunfo também, embora eu não saiba qual a verdadeira função de nenhum dos dois. Napoleão, Maria Antonieta e vários reis chamados Louis. Também não estou certa do que eles fizeram, mas acho que tem alguma coisa a ver com a Revolução Francesa, que tem algo a ver com o Dia da Bastilha. O museu de arte chama-se Louvre, tem o formato de uma pirâmide, e a Mona Lisa vive lá junto com a estátua da mulher sem braços. E tem cafés e bistrôs — ou qualquer nome que eles dão a estes — em cada esquina... Não é que eu seja ingrata, quero dizer, é Paris. A Cidade Luz! A cidade mais romântica do mundo.” Anna Oliphant não está nada entusiasmada com a ideia de se mudar para Paris, já que seu pai, um famoso escritor norte-americano, decidiu enviá-la para um colégio interno na Cidade Luz. Anna prefere ficar em Atlanta, onde tem um bom emprego, uma melhor amiga fiel e um namoro prestes a acontecer. Mas, ao chegar a Paris, Anna conhece Étienne St. Clair, um rapaz inteligente, charmoso e bonito. Só que Etiénne, além de tudo, tem uma namorada... Anna e Etiénne se aproximam e as coisas ficam mais complicadas. Será que um ano inteiro de desencontros em Paris terminará com o esperado beijo francês? Ou certas coisas simplesmente não estão destinadas a acontecer? Stephanie Perkins escreveu um romance de estreia divertido, com personagens espirituosos que garantem dedos formigando e corações derretendo.
Resenha:
Não sei exatamente como começar essa resenha por que eu simplesmente demorei mais de 2 meses pra ler o livro, sim é isso mesmo que você leu, em todas as resenhas que li todo mundo amou o livro mas eu não podia concordar com nenhuma delas até o capitulo 25. O livro estava tão enjoativo, repetitivo e sem emoção que eu larguei ele por várias vezes, nessa última semana que queria termina-lo pra poder iniciar outro, odeio começar outro livro sem terminar um que já comecei, então até o capitulo 25 eu persisti bastante, e em 3 dias acabei o livro. Bom agora começando a falar sobre o livro em si, ele é um tanto quando enjoativo no começo, sem história, e quando parece começar a ficar interessante ou autora fazia uma confusão completa ou ela estragava o momento. A partir do capítulo 25 a história começa a tomar forma e fazer sentido, os momentos românticos começam a ser mais frequentes e finalmente eu posso dizer que St. Clair é um sonho de garoto, que Anna é uma menina de se invejar, que tem amigos incríveis mais que ao mesmo tempo são muito complicados. Talvez eu tenha odiado tanto o começo pelo fato de ter colocado milhões de expectativas nesse livro, todo mundo falava tanto e tão bem da história de Anna e St. Clair que eu depositei todas as minhas expectativas positivas e então por um deslizesinho mínimo na história eu já não consegui prosseguir na história. Eu já comecei o livro dizendo que iria receber minhas 5 estrelinhas mais infelizmente não foi o que eu deduzi durante o livro né? Mas vamos falar de um aspecto que eu amo nos livros, a capa, ah como elas são perfeitas, essa é principalmente um sonho, se não fosse pelo rosto de Anna estar estampado, acho que seria perfeito. Então lá vamos nós para revelar qual a notinha que o livro, na minha opinião merece...

Nenhum comentário :

Postar um comentário